História

Emancipado em 29 de setembro de 2003, Figueirão é localizado na microregião do Alto Taquari, e tem população  de  2.927 mil habitantes e 2.495 eleitores.
A cidade possui uma área de 4.914,78 km² e faz divisas com os municípios de São Gabriel D’Oeste,Costa Rica, Alcinópolis, Coxim e Camapuã.

 Conheça a história de Figueirão

“O professor e historiador Admar de Araújo conta como surgiram os primeiros moradores da cidade.”

A partir de 1901 começou a ocupação territorial da área onde está localizado o Município de Figueirão, antes habitada pelos Caiapós. As famílias pioneiras que por aqui escolheram o lugar para morar são procedentes de Goiás e de Minas Gerais: Foram os Custódio, Rodovalho, Fernandes, Malaquias, Furtado, Amorim, Bercó, Geraldino, Felisbino, Santana e Albino.

Em agosto de 1935 chegou o casal Moysés Araújo Galvão e Leontina Geraldino Galvão, jovens recém casados em Coxim. Ele, Goiano de Porto Nacional, ela, sul-mato-grossense da Corrutela do Jaurú. Moysés veio lecionar, contratado pela família Albino. Em 1949 procurando solucionar algumas dificuldades principalmente referentes à educação, Moysés e Leontina iniciaram a fundação de Figueirão com a construção de um colégio Estadual que recebeu o nome de “Escola Rural Mixta de Figueirão”, inaugurado em 1950 pelo Prefeito de Camapuã Ernesto Solon Borges. O primeiro morador foi Antônio de Sousa, o pedreiro que construiu o colégio e que no final de 1950, após o término da obra vendeu sua casa a Antônio Nunes Ferreira conhecido popularmente como (Boa Vida) que instalou nela a primeira casa comercial de Figueirão.”

O professor e historiador Admar de Araújo destaca quando começou o ano letivo na cidade.
“Aos 15 de setembro de 1952, o professor Demétrio Jorgetti Dicchoff iniciou o ano letivo com 38 alunos freqüentes. Com as atividades escolares Figueirão passou a ganhar aspectos de vila. As primeiras famílias ergueram seus ranchos, alguns estabelecimentos comerciais, destacamento de Polícia Militar e a Igreja de Nossa Senhora da Abadia, Santa que protegeu os primeiros habitantes figueirãoenses das ações revolucionárias da Coluna Prestes quando por aqui passou no dia 13 de junho de 1925 e voltou em 21 de outubro de 1926 onde estacionou suas tropas à margem esquerda do Córrego Figueirão, no Vau do Sebastião Carlos.

Quanto a origem do nome ”Figueirão”, foi devido a uma figueira situada na travessia do Rio conhecida na época como “Vau da Jesuína” conhecido por uma senhora que morava próximo ao local que possibilitava a passagem de animais e pessoas o lugar também ficou conhecido popularmente por “Vau da Figueira” localizado à margem direita do Córrego Figueirão.”

Hoje a árvore figueira se tornou símbolo cultural do município de acordo com a lei nº 264, de 04 de abril de 2012, fica declarada como símbolo cultural do município de Figueirão a Árvore Figueira.

Em 20 de dezembro de 1963 conforme a Lei Estadual de nº 2087, o Governador do Estado de Mato Grosso, Dr º Fernando Corrêa da Costa, criou o Distrito de Paz de Figueirão.

Em 29 de setembro de 2003 o Governador do Estado de Mato Grosso do Sul José Orcirio Miranda dos Santos através da Lei Estadual de nº 2680 criou o Município de Figueirão desmembrando do Município de Camapuã.

Dados Gerais

A população total do município era de 2.927 habitantes, de acordo com o Censo Demográfico do IBGE (2010).

Sua área é de 4.914 km² representando 1,37 % do Estado, 9,45 % da Região Norte e 0,06 % de todo o território brasileiro. Sua principal fonte de renda é a pecuária de corte e o gado leiteiro. Sendo escoada pela rodovia MS 436 que liga Figueirão a Camapuã e Alcinópolis, MS 223 que dá acesso de Figueirão à Costa Rica.

Área Territorial: 4.914, 78 km² Fonte: IBGE
Ano de Instalação: 2003
Microrregião: Alto Taquari
Mesorregião: Centro Norte de Mato Grosso do Sul
Altitude da Sede: 385 m
Distância à Capital: 265 Km.