O vice-prefeito de Figueirão, Fernando Martins, juntamente com os secretários Beugmar Ferreira (Assistência Social), Karina Barbosa (Finanças), Patrik Amaral (Educação) esteve em Campo Grande nesta sexta-feira (4), participando do evento Diálogo Municipalista, promovido pela CNM (Confederação Nacional de Municípios) em parceria com a Assomasul.

Fernando acompanhou o lançamento do Plano Safra 2017/2020, feito pelo delegado federal da DFDA-MS (Delegacia Federal da Agricultura Familiar), em Mato Grosso do Sul, Dorival Betini. Conforme a programação o lançamento também ocorrerá nos municípios de Nioaque na próxima segunda-feira (7), em Glória de Dourados (dia 9), Água Clara (dia 10) e Rio Verde de Mato Grosso (dia 11).

Betini representou o secretário Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (SEAD), José Ricardo Ramos Roseno, durante painel “A promoção da agricultura familiar e da assistência técnica e extensão rural no Município”, no qual falou sobre a estrutura da pasta e das ferramentas de apoio institucional aos municípios.

Ao convidar prefeitos e secretários municipais para o lançamento do Plano Safra, o delegado disse que este ano será disponibilizado R$ 30 bilhões em crédito para a agricultura familiar em todo o país e o acesso é ilimitado para os agricultores do Estado este ano. Segundo ele, os juros do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) permanecem baixos, variando entre 2,5% e 5,5% ao ano.

Fernando voltou a Figueirão com a missão de auxiliar na convocação dos agricultores, uma vez que boa parte não acessa os recursos por falta de informação. “Esses recursos são extremamente importantes para o desenvolvimento das propriedades. Já fazemos um trabalho com os produtores e vamos intensificar ainda mais, e levar essas informações para que eles possam investir, crescer e ajudar no desenvolvimento de Figueirão e de toda a região”, completou.

CRÉDITO FUNDIÁRIO – Paralelamente ao lançamento do Plano Safra, a DFDA-MS vai anunciar o novo crédito fundiário que, segundo Betini, foi totalmente remodelado, disponibilizando novos valores e maior prazo de carência e prazo para pagamento.

O crédito fundiário disponibilizará este ano R$ 140 mil para cada produtor rural com três anos de carência e 30 anos para pagamento da dívida. Os recursos são para aquisição de lotes de terra. Antes, o crédito previa a liberação de apenas R$ 80 mil por pessoa com dois anos de carência e 25 anos para pagamento.

A DFDA-MS deverá promover ainda a entrega de R$ 4,4 milhões para a compra de 22 patrulhas mecanizadas a serem distribuídas aos municípios, cujos recursos são oriundos de emendas parlamentares da bancada federal, com contrapartida de 10% do governo do Estado.  Além da entrega de 22 veículos destinados à assistência técnica, computadores, materiais de escritório para equipar as sedes da Agraer em MS. Os veículos estão em processo de licitação.

Também participaram do debate Lúcio Taveira Valadão, diretor executivo da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) e Osni Rocha, técnico da área de Desenvolvimento Rural/CNM, além do diretor da Agraer, Enelvo Felini.